Uma Fonte dos Amores, literalmente

Em Poços de Caldas, o romantismo e a natureza se encontram na Fonte dos Amores.
Estátua Fonte dos Amores - Poços de Caldas
COMPARTILHE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Romantismo. É o mínimo que pode esperar quem resolve visitar a Fonte dos Amores, um dos mais conhecidos e acessíveis pontos turísticos de Poços de Caldas. Parece um tanto quanto óbvio falar, mas esse santuário natural, inaugurado em 1929, faz jus ao nome. Da mesma forma que a cidade, como um todo, faz os corações apaixonados baterem mais forte com suas belezas naturais, arquitetônicas e culturais.

E não é só isso: estar na Fonte dos Amores possibilita o contato com o que há de mais exuberante na natureza, especialmente no que se refere à fauna e flora da Mata Atlântica, no qual se enquadra a Serra de São Domingos. O local pode ser considerado um refúgio: ao mesmo tempo em que está tão próximo da efervescência do centro da cidade, é banhado por um silêncio e ar puro acolhedores.

A Fonte dos Amores e suas histórias

Histórias de amor proibido sempre fizeram sucesso, não é verdade? Vide “Romeu e Julieta”, a obra literária mais famosa do escritor inglês Willian Skakespeare, revivida tantas vezes no teatro e no cinema. Ao longo de suas páginas, é possível acompanhar a paixão ardente de um jovem casal, impossível de ser levada adiante por conta da rivalidade entre suas respectivas famílias. E, nesse caso, o final não é feliz: proibidos de viverem juntos, ambos acabam se matando.

Diz a lenda que uma versão local de Romeu e Julieta também se deu em Poços de Caldas, e justamente ali, na Fonte dos Amores. Dois jovens amantes, cujo relacionamento não era aceito pelas famílias, faziam daquele belo local seu refúgio secreto. Descontentes com seu destino, ali se amaram pela última vez, se jogando em seguida pela encosta, em busca da morte entre as pedras. Antes que alguém se assuste e ache o passeio um pouco mórbido, vale lembrar que se trata mesmo de uma história de ficção.

Ainda assim, o enredo serviu de inspiração para o italiano Giulio Starace, quem esculpiu em mármore as formas perfeitas de dois amantes abraçados. Posicionada no alto das escadas, é, literalmente, o ponto alto da visita à Fonte dos Amores. Há, inclusive, quem diga que aqueles que beberem dessa água solteiros não ficarão. Chance imperdível para os que estão em busca de romance! Para quem já tem seu par, por que não aproveitar e já renovar a paixão?

Não por acaso, em uma placa de bronze ao lado da estátua, estão gravados versos de autoria do poeta Alberto de Oliveira:

“Neste recanto o amar tudo convida
Que amor é vida,
Amai! Amai!
Mas, a quem pôs aqui tanta beleza
A alma da natureza
Uma oração mandai:
Orai! Orai!”.

Novas amizades

Para muita gente, o grande atrativo da Fonte dos Amores é outro: o grande número de macacos-prego presentes por ali, um espécime natural da Serra de São Domingos. Quem vai ao local pela primeira vez, fica deslumbrado: acostumados por anos com a presença humana, os macaquinhos vão, aos poucos, descendo dos galhos mais altos e ficam bem próximos dos visitantes. Os mais atrevidos até se aventuram pelos ombros de quem estiver por perto!

O interesse deles é bem claro: comida! Porém, na intenção de agradar, muita gente acaba fazendo o contrário: ao dar para os bichinhos alimentos industrializados, acaba deixando-os doentes, já que seu organismo não faz a digestão. Portanto, ao alimentá-los, dê somente frutas – obviamente, bananas são as preferidas. Vale a pena também ter cuidado com chaves, smartphones e outros objetos, que podem chamar a atenção e serem levados pelos reais moradores do pedaço.

Início da Trilha do Cristo Redentor pela Fonte dos Amores
Início da Trilha do Cristo Redentor pela Fonte dos Amores. Foto: Visite Poços de Caldas.

Subindo a Serra de São Domingos

Para quem tem espírito aventureiro, a visita à Fonte dos Amores pode ser combinada com um desafio. É a partir dali que parte uma trilha em direção ao topo da Serra de São Domingos, onde se encontra a imponente estátua do Cristo Redentor, principal ponto turístico de Poços de Caldas – e de onde se tem uma inigualável vista da cidade, a 1.686 metros de altura em relação ao nível do mar.

A trilha de 700 metros para o Cristo Redentor é considerada de nível fácil, podendo ser feita por crianças a partir dos 8 anos de idade. No entanto, é aconselhável ter um certo preparo físico e roupas leves. O trajeto começa por um trecho em cercado pela mata, sendo que a metade final do percurso ocorre a céu aberto, em meio às rochas. Uma vez lá em cima, também é possível visitar a rampa de voo livre e retornar pela estrada de asfalto ou mesmo pelo teleférico. Sendo assim, fica aí a sugestão de um programa para a manhã ou tarde inteiros!

Fácil de chegar

A Fonte dos Amores fica relativamente próxima do centro de Poços de Caldas. Um jeito fácil de se chegar é subindo pela Rua Minas Gerais, localizada nas imediações da Praça Pedro Sanches, a mais conhecida da cidade. Chegando até a Santa Casa, na Rua Piauí, basta virar à esquerda e seguir até o início da via.

De segunda a sexta-feira, a Fonte dos Amores fica aberta das 8h às 17h30. Nos domingos e feriados, o horário de funcionamento vai das 8h às 18h.

Em março de 2019, a prefeitura da cidade realizou obras de revitalização no local, inaugurando novos banheiros e adaptações visando a acessibilidade, incluindo um guarda-corpo que acompanha a subida até a fonte principal. A entrada é gratuita e o local também conta com estacionamento e um quiosque para venda souvenirs e alimentos.

PUBLICADO EM:
COMPARTILHE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
COMENTÁRIOS
Fechar