A Trilha do Cristo Redentor de Poços de Caldas

Quem realmente quer conhecer Poços de Caldas tem de subir a pé a trilha do Cristo Redentor
COMPARTILHE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Se existe uma opção de aventura que vale a pena, é a subida da trilha do Cristo Redentor de Poços de Caldas. Isso mesmo: o Cristo Redentor, no alto da Serra de São Domingos, principal ponto turístico dessa belíssima cidade, pode ser alcançado por quem está disposto a passar momentos agradáveis em meio a natureza. É verdade que você também pode chegar lá de carro, mas, sinceramente, vivenciar a trilha tem aquele gostinho especial de desafio e é muito mais emocionante!

O que esperar da trilha

A trilha do Cristo de Poços de Caldas tem cerca de 700 metros, começando por um trecho de Mata Atlântica, em que é possível ter contato de perto com a fauna e flora característicos da Serra de São Domingos. A metade final do percurso é feita a céu aberto, por entre as rochas, de onde passa a ser possível visualizar a área central e os demais bairros de Poços de Caldas.

Embora o percurso seja de subida em sua quase totalidade, o nível de dificuldade é considerado fácil, tornando a trilha acessível também para crianças a partir dos 8 anos de idade. Ou seja, é um programa com uma dose leve de aventura, podendo ser feito pela família, por um casal em busca de bons momentos juntos ou por uma turma de amigos! Subir todo o trajeto leva cerca de uma hora, tempo que pode aumentar em caso de paradas para descanso – e para curtir um pouco mais o ar puro e o silêncio, por que não?

Início da Trilha do Cristo em Poços de Caldas. Foto: Acervo Visite Poços de Caldas.
Início da Trilha do Cristo em Poços de Caldas. Foto: Acervo Visite Poços de Caldas.

Tudo começa pela Fonte dos Amores

A trilha começa a partir da Fonte dos Amores, outro famoso ponto turístico da cidade. Criado em 1929, o local conta com cinco fontanários diferentes, de onde é possível beber da mais limpa água mineral que brota diretamente das nascentes. Ótima oportunidade para encher os cantis e garrafas, se preparando para a caminhada serra acima. O principal atrativo é a estátua de mármore de dois amantes abraçados, esculpida pelo italiano Giulio Starace.

E não se surpreenda ao receber a visita dos macaquinhos locais, que costumam interagir com os visitantes. Embora eles sejam super simpáticos, a recomendação dos biólogos e não dar a eles alimentos industrializados, somente frutas, ok? A Fonte dos Amores fica na Rua Piauí, número 1, na área central de Poços de Caldas, e permanece aberta das 8h às 17h30, de segunda a sexta-feira, e das 8h às 18h aos sábados, domingos e feriados. O local conta com banheiros e lanchonete, caso você queira comprar algo antes de enfrentar a trilha.

Ao fim da trilha, a recompensa

Chegar ao topo e ser recebido pelo Cristo Redentor de braços abertos é um prêmio justo para quem encarou a trilha. Agora, é momento de respirar fundo e desfrutar, por quanto tempo quiser, de um inesquecível e revigorante panorama de praticamente toda Poços de Caldas!

O Cristo Redentor de Poços de Caldas foi inaugurado em 1958 e, desde então, é impossível pensar a cidade sem ele. Ao todo, o monumento possui 30m de altura, sendo 14m de pedestal e 16m da estátua em si. Inspirado no Cristo Redentor do Rio de Janeiro, a versão poços-caldense pesa 120 toneladas, sendo que cada mão da imagem pesa nada menos que 400kg! Para quem chegou até aqui, os 52 degraus até o alto do pedestal não vão ser obstáculo.

Acha que acabou a diversão? Para quem está disposto a se surpreender ainda mais, vale a pena esticar o passeio até a rampa de voo livre, aos fundos da Serra de São Domingos. Uma caminhada de apenas 10 minutos leva até a outra face da montanha, de onde decolam os pilotos de paraglider.

A rampa possui estrutura com lanchonete, banheiro e estacionamento, servindo também de local para alguns dos campeonatos mais importantes da modalidade. Os visitantes têm a opção de pagar por um voo duplo, que permitirá ver Poços de Caldas ainda mais do alto, que tal?

O caminho de volta

Enfim, chegou a hora de voltar… A pé, o retorno pode ser feito pela estrada de asfalto que leva os carros até o alto da Serra de São Domingos, desde que se caminhe com cuidado pelas laterais da pista, que é um tanto quanto estreita. Outra opção é voltar pela própria trilha do Cristo. No entanto, para muitos, a descida é mais cansativa e arriscada que a subida, por conta do perigo de escorregões.

Uma ótima alternativa é descer pelo teleférico, que faz um trajeto praticamente em linha reta do topo da montanha até o Palace Cassino, tendo suas cabines sustentadas por torres de aproximadamente 20m de altura. Mas atenção, o teleférico deixa de funcionar a partir das 17h de segunda-feira a sábado, e a partir das 16h nos domingos e feriados.

O que levar para a trilha?

Para um passeio sem maiores problemas, convém levar:

  • Roupas leves, que permitam liberdade de movimentos;
  • Tênis próprio para trilhas ou com solado aderente, para evitar acidentes;
  • Cantil ou garrafa d’água, para se hidratar durante o caminho;
  • Algum lanche leve para reabastecer as energias;
  • Protetor solar, principalmente para o trecho a céu aberto;
  • Máquina fotográfica ou celular com câmera, pois você certamente vai querer registrar o que tem de mais bonito no percurso!
PUBLICADO EM:
COMPARTILHE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
COMENTÁRIOS
Fechar